25 de julho de 2021

Confira como foi o sábado de PROTESTOS no RN e no resto do Brasil

 Com atos gigantescos, brasileiros foram às ruas neste sábado (24) para pedir o impeachment de Bolsonaro, mais vacina, auxílio emergencial de R$ 600 e lembrar as mais de 545 mil vítimas da Covid-19. Os atos foram realizados em 437 cidades brasileiras e no exterior.

A exemplo dos dias 29 de maio, 19 de junho e 3 de julho, as manifestações deste sábado demonstraram um crescente apelo popular pelo afastamento imediato de Bolsonaro da presidência.

Em todo o país, os manifestantes pediram ao presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), que dê segmento a um dos 127 pedidos de impeachment contra Bolsonaro. O atraso e a corrupção na compra de vacina também foram temas de protesto.

Em Natal a concentração começou às 15h na esquina das avenidas Salgado Filho e Nevaldo Rocha. Por volta das 16h os manifestantes saíram em caminhada em direção à Praça de Mirassol. O protesto terminou por volta das 18h20.

Em Natal, manifestantes protestaram contra o presidente Jair Bolsonaro — Foto: Geraldo Jerônimo/Inter TV Cabugi

Em Natal, manifestantes protestaram contra o presidente Jair Bolsonaro — Foto: Geraldo Jerônimo/Inter TV Cabugi

Eles seguravam faixas que pediam o impeachment de Bolsonaro, vacina para todos e com mensagens contra a privatização dos Correios.

Os manifestantes usavam máscaras de proteção e também houve distribuição de máscaras do tipo PFF2, que têm maior eficácia na proteção contra a Covid, e de álcool a 70% para os participantes.

Em Caicó, na região Seridó potiguar, o ato foi liderado por sindicatos e partidos começou com uma concentração, por volta das 7h30, na praça de alimentação localizada no centro do município.

Em Parnamirim, na Grande Natal, um ato convocado por partidos de esquerda começou por volta das 9h na Praça Paz de Deus, no centro do município. Vereadores de Natal e representantes de associações também estiveram no local e participaram de uma "batucada".


Os manifestantes ficaram no local até por volta de 11h30 e fizeram discursos pedindo o impeachment do presidente Jair Bolsonaro.



Em  Água Nova,  o protesto   aconteceu com um carro de  som que  percorreu as ruas da cidade  tocando um gingle de campanha do Presidente Lula.

Mais de 75 mil caminharam na Avenida Presidente Vargas, no Centro do Rio de Janeiro, pelo impeachment de Bolsonaro. O ato gigantesco se estendeu até a Candelária.

Em Porto Alegre, a concentração para o ato, chamado de “Marcha dos 100 mil” começou às 14h no centro da capital gaúcha. Artistas abriram uma bandeira do Brasil manchada de sangue dos mortos da pandemia.


Em Belo Horizonte (MG) mais de 100 mil pessoas se juntaram às frentes de luta. Organizado pelas centrais sindicais e movimentos sociais, o #24JForaBolsonaro saiu da Praça da Liberdade e caminhou pela Avenida Afonso Pena.

No Recife, milhares de pessoas ocuparam as ruas do centro da cidade. Segundo os organizadores, mais de 30 mil pessoas participaram do ato num dia de muito sol e ventania na capital pernambucana. No asfalto, discursos motivaram a luta e grupos de percussão animaram os manifestantes.


Brasília foi palco das maiores manifestações. A Esplanada dos Ministérios teve todas as faixas de uma das pistas ocupadas pelos manifestantes. Centrais sindicais, partidos políticos e movimentos sociais levaram milhares de pessoas às ruas. No local, uma imensa faixa foi aberta para lembrar os mais de 545 mil mortos na pandemia.

O Fora, Bolsonaro esteve ainda nas ruas do mundo em defesa da vida e para exigir o impeachment. Cidades como Bruxelas, Tóquio, Berlim, Paris, Viena, Londres, Zurique, Freiburg, entre outras, registram manifestações pelo impeachment do presidente. São ao menos 35 cidades no exterior, em 15 países.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Estamos aguardando seu comentário