25 de agosto de 2020

Merval Pereira defende impeachment de Bolsonaro e diz que nenhum país do mundo aceitaria tanta quebra de decoro

  

O jornalista Merval Pereira, que fez campanha pelo golpe de estado contra a ex-presidente Dilma Rousseff, logo após sua reeleição em 2014, e também pela prisão política do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, fenômenos que permitiram a ascensão de Jair Bolsonaro, personagem que hoje ameaça "encher a cara de porrada" de jornalistas do Globo, aderiu ao "Fora Bolsnaro".

"O que importa mesmo é que Bolsonaro não tem a menor capacitação para ser presidente da República. Em qualquer país do mundo poderia ter sido eleito presidente, casos dos Estados Unidos de Trump, ou primeiro-ministro, da Itália de Silvio Berlusconi, mas nenhum país sério do mundo aceitaria impassível a quebra decoro permanente, por atitudes, palavreado e mentiras, de seu presidente", diz ele, em sua coluna desta terça-feira. "Crimes de responsabilidade em série já foram cometidos por esse autoritário, candidato a ditador. Bolsonaro simplesmente acha que o poder do presidente da República é ilimitado, não aguenta manter relações republicanas com as instituições, muito menos com a opinião pública", afirma ainda Merval.

"A pergunta do porquê de sua mulher Michele ter recebido R$ 89 mil do Fabricio Queiroz é absolutamente importante para sabermos o que está acontecendo no Brasil e naquela família, envolvida em falcatruas e corrupção de baixo calão, baixo nível", aponta ainda o colunista. "Absurdo ter que aceitar um presidente desse nível cultural e de educação baixíssimo, sem que haja uma reação forte da sociedade." 

247

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Estamos aguardando seu comentário