4 de maio de 2020

"Forças Armadas estarão ao lado da lei, da ordem, da democracia e da liberdade", diz ministro da Defesa

Jair Bolsonaro e o ministro da Defesa, Fernando Azevedo
Em nota divulgada um dia depois da participação de Jair Bolsonaro em atos antidemocráticos, que pediam o fechamento do Congresso e do Supremo Tribunal Federal (STF) e que ele disse que "as Forças Armadas estão do nossa lado", o ministro da Defesa Fernando Azevedo e Silva afirmou que as Forças Armadas (Exército, Marinha e Aeronáutica) têm o “compromisso” de estarem “sempre ao lado da lei, da ordem, da democracia e da liberdade”.
Em referência às agressões contra jornalistas durante o ato em Brasília, neste domingo (3), o ministro afirmou que a liberdade de expressão é “requisito fundamental de um país democrático” e que “qualquer agressão a profissionais de imprensa é inaceitável”.
No domingo (3), manifestantes se aglomeraram em frente ao Palácio do Planalto pedindo a "intervenção militar com Bolsonaro" e criticando o ex-ministro da Justiça Sergio Moro. Sem máscara, Bolsonaro cumprimentou e declarou, em fala transmitida nas redes sociais, que tem "as Forças Armadas ao lado do povo" e que "não vai aceitar mais interferência". Disse, ainda, que pede a "Deus que não tenhamos problemas nesta semana, porque chegamos no limite".

Leia íntegra da nota do Ministério da Defesa:

As Forças Armadas cumprem a sua missão Constitucional.
Marinha, Exército e Força Aérea são organismos de Estado, que consideram a independência e a harmonia entre os Poderes imprescindíveis para a governabilidade do País.
A liberdade de expressão é requisito fundamental de um País democrático. No entanto, qualquer agressão a profissionais de imprensa é inaceitável.
O Brasil precisa avançar. Enfrentamos uma Pandemia de consequências sanitárias e sociais ainda imprevisíveis, que requer esforço e entendimento de todos.
As Forças Armadas estarão sempre ao lado da lei, da ordem, da democracia e da liberdade. Este é o nosso compromisso.
Fernando Azevedo e Silva

Ministro de Estado da Defesa


247

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Estamos aguardando seu comentário