12 de fevereiro de 2020

Patricia Campos Mello publica documentos e desmente testemunha da CPMI das Fake News

 Patricia Campos Mello e Hans River
O jornal Folha de S. Paulo publicou imagens e outros documentos que desmentem Hans River do Rio Nascimento, testemunha arrolada na CPMI das Fake News e que prestou depoimento na sessão desta terça-feira 11. O jornal destacou que "ele deu informações falsas à CPI e insultou Patrícia Campos Mello, uma das autoras da reportagem."
A matéria destaca que  "a Folha falou diversas vezes na ocasião com Hans, que também era autor da ação trabalhista. Nas primeiras conversas, ocorridas a partir de 19 de novembro e sempre gravadas, ele disse que não sabia quais campanhas se valeram da fraude, mas reafirmou o conteúdo dos autos e respondeu a perguntas feitas pela reportagem."
A reportagem ainda informa que "o Código Penal estipula que fazer afirmação falsa como testemunha em processo judicial ou inquérito é crime, com pena prevista de dois a quatro anos de reclusão, além de multa. Na condição de testemunha, Hans se comprometeu em falar a verdade à comissão. O regimento do Senado diz que a inquirição de testemunhas em CPIs segue o estabelecido na legislação processual penal."

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Estamos aguardando seu comentário