14 de outubro de 2019

Vitória das ruas

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, pessoas em pé e texto
Depois de dias de guerra, estado de sítio, mortes e muita violência, o governo equatoriano voltou atrás e revogou o Decreto nº 883, que eliminava os subsídios aos combustíveis, provocando uma alta de 123% como forma de cumprir as metas acordadas do FMI. Os protestos contra a proposta de Lenín Moreno foram liderados pelos povos indígenas do país, que também foram responsáveis por outros grandes levantes históricos no Equador e lutam contra a desigualdade social. A repressão foi brutal, com direito à cidade completamente militarizada, chegando a causar pelo menos 7 mortes e centenas de feridos, segundo dados oficiais.
A partir da decisão de Lenín, uma comissão integrada pelo Movimento Indígena será instalada com a mediação da ONU Equador e da Conferência Episcopal do Equador e as mobilizações em todo o país para restaurar a paz terminaram

midianinja

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Estamos aguardando seu comentário