31 de agosto de 2018

Barroso ignora a ONU, trai direitos humanos e vota contra Lula

 

Relator do processo da candidatura de Lula à presidência, ministro do TSE aceitou nesta sexta-feira 31 o pedido de impugnação contra o ex-presidente; num discurso em que falou de "moral" e fez elogios à Lei da Ficha Limpa, ele desafiou a decisão do Comitê de Direitos Humanos da ONU, que determinou às autoridades brasileiras que garantam os direitos políticos de Lula; segundo Barroso, "decisões do Comitê têm caráter de recomendação e não possuem efeito vinculante".
247

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Estamos aguardando seu comentário