8 de setembro de 2019

THE INTERCEPT PUBLICA A PROVA QUE ANULA CONDENAÇÃO DE LULA.


A força-tarefa à frente do caso em Curitiba acompanhou de perto a interceptação. No dia em que soube do convite de Dilma, o procurador Deltan Dallagnol, coordenador do grupo, pediu um CD com todos os áudios. "Estou sem nada pra ouvir no carro", disse no Telegram, em tom de brincadeira. Mas o que viria a ser revelado de pior estaria por vir, a nova leva de mensagens da vaza jato, revelou que Moro, interviu completamente na investigação e agiu de forma parcial com Lula era a prova cabal que o STF precisa para anular condenação de Lula.



Deltan Dallagnol

19:25:19 Igor consegue pra mim CD ou DVD com todos os áudios do 9 e a análise dos que tiver? Estou sem nada pra ouvir no carro rsrsrs
Igor Romário de Paula: 19:45:20 Sim... amanhã, ok!?

9 Referência pejorativa a Lula, que perdeu um dedo da mão esquerda quando operário

10.mar.2016
Deltan  00:20:56 Igor falei com o pessoal e parece que recebemos só os de destaque e não temos os daqueles em volta que podem ser importante para indicar riscos à segurança e a condução... Consegue os áudios completos e relatórios por favor?
[...]
Igor 21:19:23 O cara vai ser mesmo ministro
Deltan 21:21:06 Januário vem pra cá pra discutirmos o que fazer com o procedimento em sigilo
21:21:14 ele ia te ligar creio agora
Igor 21:26:42 Chego aí em 15 minutos.



Para os investigadores, havia uma oportunidade para levantar o sigilo da investigação, revelando o conteúdo das conversas de Lula, antes que sua nomeação como ministro obrigasse Moro a encaminhar o caso a Brasília e a força-tarefa de Curitiba perdesse o controle sobre a investigação.

14.mar.2016
Luciano Flores 19:49:46 Prado e demais colegas da análise: Teríamos condições de apresentar os três relatórios de interceptação amanhã de manhã.

Rodrigo Janot, chamou Deltan para entender o que acontecera. Ele dera seu aval ao levantamento do sigilo da investigação pela manhã, mas não fora avisado de que a Lava Jato tinha grampeado a presidente da República.

"Tudo que sabemos é o que está nos relatórios que te entreguei", acrescentou, referindo-se as transcrições feitas pela PF antes da conversa de Dilma.

A parte que virá agora abaixo são importantes por demonstrar que nem mesmos os procuradores sabiam do áudio entre Dilma e Lula e que Sérgio Moro, ficou sabendo antes deles, o que corrobora o caráter político e pessoal com que Moro conduziu as investigações, vale frisar que o então procurador Geral da República Rodrigo Janot não fora avisado de que a Lava Jato tinha grampeado a presidente da República e portanto foi pego de surpresa pela decisão do então magistrado, tal revelação é importante e revela a completa parcialidade de Moro diante da operação lava jato.

16.mar.2016

Carlos Fernando 18:40:09 Tá na globo news
Deltan 18:52:42 Ótimo dia rs
Orlando Martello 18:53:19 O q está na globo news? Os áudios?
Athayde 18:53:37 Tudo
Jerusa Viecili 18:53:40 Isso
Orlando 18:53:59 Eu deus!!! Rs
Athayde 18:54:11 O mundo caiu
Deltan 18:59:54 Caros vamos descer a lenha até terça
19:00:02 por cautela falei com Pelella e deu ok
Eduardo Pelella 19:17:38 Vcs sabiam do áudio da Dilma?
19:17:59 Moro não menciona na decisão. E a gente não falou sobre isso
Deltan19:22:57 Não
19:23:04 Parece que foi hoje cedo
Pelella19:23:12 hoje cedo?
Deltan 19:23:13 Os relatórios foram fechados ontem
Pelella 19:23:17 Putz!
Deltan19:23:22 Ouvi alguém falar que foi hoje cedo
Pelella19:23:27 Não estão nos relatórios?
19:23:35 Caralhooo!!!
19:23:38 Vou ler aqui 
Deltan 19:23:38 Relatórios são de ontem
19:23:54 Foram revisados hoje antes de juntar
19:23:59 Para não ter nada pessoal
19:24:12 Tudo que sabemos é o que está nos relatórios que te entreguei

Repare que no momento em que Dallagnol diz “Os relatórios foram fechados ontem”, Pelella questiona “Não estão nos relatórios? Caralhooo!!! Vou ler aqui”, fica evidenciado que Sérgio Moro agiu sozinho, intervindo na investigação, usurpando o papel do ministério público, algo que é impensável e inadmissível na função de um juiz que deveria ser imparcial, o próprio Dallagnol diz não saber do conteúdo “Relatórios são de ontem”;  “Tudo que sabemos é o que está nos relatórios que te entreguei”, reforçando que a decisão de Moro não tinha base em nenhum pedido dos procuradores. 

Orlando 21:05:53 Estou preocupado com moro! Com a fundamentação da decisão. Vai sobrar representação para ele.
Carlos Fernando 21:06:48 Vai sim. E contra nós. Sabíamos disso.
Orlando 21:09:14 Ele justificou em precedentes stf a abertura dos áudios?
Laura Tessler 21:09:25 Acho que não...já chagaram ao limite da bizarrice...a população está do nosso lado...qualquer tentativa de intimidação irá se voltar contra eles
Carlos Fernando 21:18:01 Coragem... Rsrsrs
[...]
Orlando 21:19:20 Se acontecer algo com moro renúncia coletiva de MPF, pf e RF
[...]
Carlos Fernando 21:19:48 Por mim, ok
21:20:07 Adoro renunciar... Rsrsrs
Laura Tessler 21:20:28 Renúncia coletiva nada....denúncia é pedido de prisão!!!!
21:21:20 Hahahhahahaha
Carlos Fernando 21:21:21 Laura é xiita.. Rsrsrs





Orlando Martello chegou a demonstrar preocupação com o ex juiz, “Estou preocupado com moro! Com a fundamentação da decisão. Vai sobrar representação para ele.” Ele justificou em precedentes stf a abertura dos áudios? Não existe nenhum precedente no STF que justifique grampos a presidente da República e tão pouco sua divulgação, o que Moro havia feito naquele momento era um crime, Moro jamais foi julgado no CNJ por causa de diversas manobras realizadas por Carmém Lúcia, conforme denunciamos em várias situações.

Mas o que demais importante aconteceu nessa nova leva da Vaza Jato foi a demonstração de que Moro agiu de forma parcial e pessoal contra Lula, passou por cima de todos os procedimentos, precedentes e jurisprudências para divulgar o áudio de Dilma e Lula, mostrando assim que suas decisões tinham cunho político e não de um juiz que estava combatendo a corrupção, agora o STF tem a prova cabal de que Moro agiu com completa parcialidade contra o ex-presidente. Por essas e outras demonstrações o STF tem a obrigação de anular a condenação de Lula e coloca-lo em liberdade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Estamos aguardando seu comentário