14 de abril de 2017

O insustentável Temer, que para Janot “capitaneava” esquema do PMDB


"A maior ironia da crise em seu atual grau de fervura,  depois da lista de Fachin, está no fato de Michel Temer estar blindado pelo cargo que, com o golpe, tomou de Dilma Rousseff. Apesar das graves denúncias contra ele, com destaque para a participação numa reunião que acertou propina de US$ 40 milhões, que hoje seriam mais de R$ 120 milhões,  Temer não pode ser investigado por atos que antecederam seu mandato", diz a colunista Tereza Cruvinel;  “'Por ora', diz textualmente o procurador-geral Rodrigo Janot em sua petição ao Supremo, na qual afirma que  Temer 'capitaneava' o esquema de propinas para o PMDB.  Mas o problema do Brasil é agora. Não pode o país ser condenado a manter um governo que se tornou moralmente insustentável", diz ela.

brasil 247