10 de abril de 2017

Moro diz ser impossível coibir vazamentos e não vê conflito na foto com Aécio

Juiz federal Sérgio Moro disse ser praticamente impossível encontrar e punir os autores dos vazamentos de delações premiadas e que as investigações para identificar os responsáveis são "quase como se fosse uma caça a fantasmas"; ele destacou, ainda, que a apuração "fica comprometida por questões jurídicas", ligadas ao direito ao sigilo de fontes de jornalistas e a liberdade de imprensa, que são assegurados pela Constituição; Moro também disse não ver conflito ético nas fotos em que aparece sorridente ao lado do senador Aécio Neves (PSDB-MG), que é investigado pela Lava Jato pela suspeita de ter recebido R$ 50 milhões em propinas pagas pelas empreiteiras Odebrecht e Andrade Gutierrez; "Não tenho nenhum processo do senador na minha responsabilidade porque ele tem foro privilegiado e não foi tratado sobre assuntos relativos ao processo, evidentemente", afirmou.

247